Buscar
  • Beatriz Wollny

SETE DICAS PARA CONTROLAR A ANSIEDADE

A ansiedade é um estado caracterizado pelo sentimento de apreensão, desconforto, medo, mal-estar, insegurança, estranheza do ambiente ou de si mesmo e, muito freqüentemente, pela sensação de que algo desagradável está para acontecer. Abaixo podemos aprender sete maneiras diferentes para controlar a ansiedade sem o uso de remédios.


1) A forma mais sugerida para tratar a ansiedade é a prática de exercícios físicos. Praticar exercícios físicos eleva a produção de serotonina, uma substância que aumenta a sensação de prazer.

Praticar caminhadas de duas a três vezes por semana, por pelo menos meia hora, já pode ajudar a lidar com a ansiedade. A caminhada, além de ser um exercício para o corpo, também pode ser aproveitado para trabalhar nossa mente, sob a forma da meditação ativa. Quando você anda, pensa. Uma caminhada com duração de 30 minutos é um movimento repetitivo e você acaba pensando nos pontos geradores de ansiedade que precisa trabalhar;


2) Devemos fazer o controle da nossa respiração, reduzindo as reações do sistema nervoso autônomo. Isto pode ser feito compassando a respiração e inspirando lentamente pelo nariz, com a boca fechada. Ao inspirar deixar o abdome expandir-se. Depois, expire lentamente, expelindo o ar pela boca. Podemos fazer isso em qualquer lugar, a qualquer hora. Muitas pessoas procuram praticar Yoga, que combina o exercício físico com técnicas de respiração e relaxamento. Esta combinação de relaxamento com a respiração diafragmática, certamente, reduzirá a respiração ofegante, a taquicardia e o tremor;


3) A redução do estresse diário é fundamental para pessoas que sofrem com a ansiedade. Para as que ficam estressadas com mais facilidade, sessões de massagem e acupuntura regulares são recomendadas, além da pratica de yoga e meditação. Muitos pacientes com ansiedade se beneficiam também de tratamentos alternativos como a homeopatia e o uso de florais de Bach;


4) Quando a ansiedade se estende por longos períodos, recomenda-se que a pessoa evite os pensamentos negativos ou catastróficos. Deve-se tentar dimensionar a gravidade da situação, questionando a si mesmo se existe uma forma alternativa de análise, se estamos superestimando o grau de responsabilidade que temos nos fatos ou se estamos subestimando o grau de controle que podemos ter. Após avaliarmos a situação, devemos substituir os pensamentos sobre o evento temido, principalmente, os negativos por outros pensamentos. Sempre que um pensamento negativo se iniciar, deve-se substituí-lo por outro pensamento qualquer, preferencialmente, agradável. Isto certamente não é fácil de ser feito, mas é possível e trata-se de um aspecto importante, pois os pensamentos e as falas negativas agravam a situação, intensificando as respostas autonômicas, como o mal-estar e o descontrole respiratório. Buscar alguma atividade que sirva de distração é uma ótima opção;


5) Mude a forma como você se enxerga. Uma característica comum em pessoas ansiosas é o fato de elas acreditarem que não são capazes de solucionar seus problemas ou de suportar os efeitos destes. Acredite, você é muito mais capaz do que acredita ser, e é muito mais competente e forte do que aparenta, basta lembrar por quantas situações difíceis que você já passou.


6) A ansiedade também pode ser controlada pela alimentação. Podemos ingerir alimentos que sejam fonte de triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, como a banana e o chocolate, de forma moderada, para não ganhar peso. Outra possibilidade é ingerir o triptofano em cápsulas, junto com vitamina B6 e magnésio. Outros aminoácidos que podem ajudar são a taurina e a glutamina. Eles aumentam a disponibilidade de um neurotransmissor chamado GABA, que o organismo usa para controlar fisionomicamente a ansiedade. Eles também podem ser ingeridos em cápsulas, mas apenas com a orientação de um médico especialista. Existem ainda os chás. A maioria possui substâncias que funcionam como sedativos suaves e podem ajudar no controle da ansiedade diária. As plantas mais conhecidas e estudadas com essa ação são a passiflora, a melissa a camomila e a valeriana. Faça uso também da pimenta, pois ela contém uma substância que estimula a produção de endorfinas;


7) Organize-se. Faça uma agenda semanal de tarefas, anotando o tempo necessário para cumprir cada item, e deixe tempo para imprevistos, o que impede que a rotina se embole demais . Nesta agenda, reserve um espaço para fazer o que você realmente gosta e se dedique mais a essas atividades. Pense no seu projeto pessoal, como voltar a estudar, e se programe para realizá-lo.

0 visualização

Tel: (21) 99816-0789